Está confuso, mas eu sonho

por Leonardo Boff “Faz escuro, mas eu canto porque a manhã vai chegar”, proclamou o poeta Thiago de Mello na época sombria da ditadura civil-militar de 1964. “Está confuso, mas eu sonho”, digo eu, nestes tempos não menos sombrios. O sonho ninguém pode prender. Ele antecipa o futuro e anuncia o amanhã. Ninguém pode dizer o que vai ser deste país…

Continuar lendo Está confuso, mas eu sonho