Grupo Fé e Política da Paróquia São Sebastião de Barra Mansa (RJ) realiza primeira reunião virtual e discute Eleições Municipais

Grupo Fé e Política da Paróquia São Sebastião de Barra Mansa (RJ) realiza primeira reunião virtual e discute Eleições Municipais
*Vagner Mattos é jornalista e especialista em comunicação social

O grupo Fé e Política da Paróquia São Sebastião, no centro de Barra Mansa (RJ) retornou a reunir-se virtualmente em 20 de agosto devido à Pandemia do Covid-19. O encontro via Google Metts foi articulado pelo padre Ozanan Carrara (SVD) e contou com a participação de 12 pessoas. O grupo estava parado, podendo até a desaparecer.

Na pauta do encontro foram discutidas questões relacionadas aos problemas sociais do município em que a população vem sofrendo há décadas, sem políticas públicas eficazes para melhorar a qualidade de vida.

Após o levantamento da realidade social, foram levantados os nomes dos pré-candidatos a vereador, comprometidos com a causa social e que participam da Igreja. Em breve serão consultados e convidados para um debate.

Primeiras propostas de compromissos a serem assumidos pelos pré-candidatos com alguma forma de apoio das comunidades:

  1. Educação: Escolas de alguns bairros são destruídas pelo vandalismo e precisam de reformas. Apoio à luta pelo Plano de carreira dos professores e funcionários. Mais concursos públicos e menos contratos temporários. Melhorar a segurança dos alunos e professores. Portas de escolas são centros de distribuição de drogas. Iluminação dos arredores das escolas para melhorar a segurança à noite. Informatização das escolas que estão totalmente paradas durante a pandemia. – Salas muito pequenas sem ventilação em algumas escolas da periferia.
  2. Saúde pública: Valorizar o SUS e seus serviços. Faltam remédios básicos nos postos de saúde dos bairros. Os postos só têm um clínico geral. Faltam alguns especialistas básicos. Falta acompanhamento das equipes de saúde e um trabalho mais preventivo.
  3. Transporte público: Passagens muito caras e poucos ônibus nos bairros.
  4. Meio ambiente e saneamento básico: O esgoto continua a ser despejado nos rios e não é tratado, embora todos paguem taxa de tratamento de esgoto. Esgoto a céu aberto em alguns bairros da periferia. Tratamento e destino adequado do lixo hospitalar. O aterro sanitário municipal recebe lixo de cada vez mais municípios, mas como esse lixo está sendo tratado? Ameaças aos rios próximos! Combate organizado às queimadas que destroem o meio ambiente e prejudicam as pessoas com alergias e problemas respiratórios.
  5. Segurança Pública: Pouco policiamento nos bairros de periferias. Falta trabalho preventivo ao crime e ao tráfico. Treinamento mais técnico da polícia.
  6. Políticas públicas para a juventude e as periferias: Faltam serviços de promoções sociais. Carência de políticas públicas para a promoção do esporte, para a cultura e as artes para a juventude e os adolescentes das periferias (capoeira, música, pintura etc).
  7. Áreas rurais: O pó do minério dos vagões de transporte da Companhia Siderúrgica Nacional de Volta Redonda, prejudica as plantações à beira da linha do trem. Incentivo à agricultura familiar.

*Vagner Mattos é jornalista e especialista em comunicação social