Ato dia 8 de Março

Contra a Reforma da Previdência!
Justiça por Marielle!
Pela vida das Mulheres!

Praça Juarez Antunes – 27260-025 Volta Redonda – Rio de Janeiro
Concentração 17h
Saída do ato 18h30

Mulheres Contra a Reforma da Previdência!

Mais uma vez, as mulheres trabalhadores têm um inimigo na presidência. O “novo” governo começou reduzindo o reajuste do salário mínimo desmontou a FUNAI passando os indígenas nas mãos armadas do latifúndio, e agora corre para aprovar a reforma da previdência, já se utilizando medidas provisórias que alteram as regras para recebimento de benefícios como auxílio reclusão, pensão por morte e aposentadoria rural!

Algumas das alterações da Reforma da Previdência:

Idade mínima para se aposentar
Como era:
60 anos (Homens)
55 anos (Mulheres)
Como vai ser:
65 anos (Homens)
62 anos (Mulheres)

Tempo Mínimo de contribuição
Como era:
15 anos
Como vai ser:
20 anos

Pensão por morte
Como era:

Valor Integral
Como vai ser:
50% do valor integral + 10% para cada dependente

Trabalhadores rurais
Como era:
60 anos (Homens)
55 anos (Mulheres)
Como vai ser:
60 anos para ambos

Isso vai atacar ainda mais você mulher que trabalha sem carteira assinada, em empregos informais! Você dona de casa, que além do emprego ainda tem o trabalho doméstico! Em muitas cidades a expectativa de vida nem chega aos 65 anos, e a das mulheres trans é de apenas 35 anos. Ou seja, querem fazer a gente trabalhar até morrer!

Pela vida das Mulheres

Só em janeiro houveram 107 casos de feminicídio! Nenhuma palavra foi dada por Bolsonaro ou pela Ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves. Bolsonaro lançou o decreto que flexibiliza a posse de armas. Essa proposta é uma falsa solução porque apresenta um risco ainda maior para a vida das mulheres vítimas de violência doméstica.

Justiça por Marielle!

Você sabia que 17% das vítimas de assassinatos são jovens negros? Você sabia que existe o encarceramento em massa e o genocídio do povo negro que faz muitas vítimas no Brasil todos os anos? O caso mais marcante foi últimos tempos foi o de Marielle, uma mulher negra, cria da favela da Maré, LGBT, vereadora que lutava contra a violência com o povo negro.
Ela foi brutalmente assassinada no dia 14 de março do ano passado, com 8 tiros á queima roupa, junto a Anderson, seu motorista. Lutamos por justiça mara Marielle e por dignidade nas favelas e periferias! É pelas vidas faveladas e pela vida das mulheres!

O que fazer?

Devemos nos organizar em nossos locais de trabalho e estudo, unificando as lutas e ocupando as ruas! O dia 8 de março e a luta das mulheres devem estar a serviço de mobilizar o Brasil rumo a uma GREVE GERAL! Nos quatro cantos do mundo, nós mulheres nos levantamos contra os ataques dos governos. Aqui, já derrubamos Cunha com a Primavera Feminista, impulsionamos a Greve Geral em 2017 que já barrou uma Reforma da Previdência e tomamos as ruas com as manifestações ano passado por #EleNão. Vamos retomar essa mobilização, para derrotar a Reforma da Previdência e demais retiradas de direitos desse governo, poque só assim será possível!

Contra a Reforma da Previdência!
Pela vida das mulheres!
Justiça por Marielle já!
Contra o desmonte do SUS!
Em defesa da educação pública!
Revogação imediata das reforma trabalhista!
As LGBT+ Não vão trabalhar até morrer!

Abaixo o feminicídio da mulher negra!
Greve Geral para barrar os retrocessos! Contra o desmonte da Política de Anistia!

#mulherescontraogovernobolsonaro