Apelo à Comissão Brasileira de Justiça e Paz e a quem mais quiser ouvir

por Reginaldo Veloso.

“Quem nos valerá?… Quem poderia nos trazer uma palavra de luz e alento, de lucidez e esperança?”, pergunta Reginaldo Veloso, presbítero leigo das CEBs e assistente do Movimento de Trabalhadores Cristãos – MTC NE2.

Eis o artigo.
Sinto que os mares se agitam e há sinais de tsunami.

Olho por céu e vejo nuvens pesadas se concentrando, zunem ares de borrasca, parece armar-se uma tempestade e há redemoinhos se formando e risco de tufão a aproximar-se.

Quem nos valerá?… Quem poderia nos trazer uma palavra de luz e alento, de lucidez e esperança?…

As Igrejas?… Mas, esfaceladas, contraditórias, eivadas de fundamentalismos ou alheias em seu devocionismo alienado e alienante, dominadas por um clericalismo imbecilizante, pouca ou nenhuma esperança nos dão, de pouca ou nenhuma autoridade gozam para nos virem em socorro.

Oxalá os Grupos de Fé e Política, rapidamente articulados e mobilizados pelas Comissões de Justiça e Paz, coordenados pela CBJP, sem esperar demais pelo aval das “Autoridades Eclesiásticas”, se dispusessem a fazer essa urgente análise de conjuntura, e proferir, à luz da Fé Cristã, a palavra profética que o momento exige, pela qual anseiam, com sôfrega fome e sede da Justiça, os corações.

Ou, assistiremos inertes e imobilizados à escalada golpista em curso?…

Diante da proposta escancarada de “Intervenção Militar Já” disseminada pelos abutres de plantão e absorvida ingenuamente pela massa desavisada e manipulada, não teremos um ponto de vista claro e norteador, corajoso e incisivo, a manifestar?…

Vamos deixar tranquilamente que os melhores quadros deste país, à semelhança do que está ocorrendo com o Presidente Lula, sejam amordaçados, presos, eliminados, tal como ocorreu num passado não tão remoto?…

Seremos capazes de resgatar a força libertadora do Evangelho que muito contribuiu para o fim de uma ditadura, a elaboração de uma Constituição Cidadã, a emergência de um Projeto Popular de País e o ensaio de Democracia Social que durante quase duas décadas tirou do sufoco e da humilhação tanta gente?…

Em maio de 1973, os Bispos do Nordeste, corajosamente exerceram seu ministério profético e, numa conjuntura de opressão e de terror, retomaram aquela palavra que Deus dissera a Moisés, um dia, e continua nos dizendo hoje, aqui e agora: “Eu vi muito bem a miséria do meu povo que está no Egito. Ouvi o seu clamor contra seus opressores, e conheço os seus sofrimentos” (Ex 3,7).

Quem nos dará hoje esta certeza?…

Quem nos valerá em meio a tanto desalento?…

Quem animará a mobilização dos oprimidos e excluídos de hoje, de modo a realizar o sonho de Maria, de ver derrubados os tronos da opressão, soerguidos os humilhados, socializada toda riqueza injustamente acumulada, saciados os famintos, realizadas as antigas promessas e a Terra Prometida acontecer?…

Morro da Conceição, Recife, 28 de maio de 2018.
Fraternalmente, Reginaldo Veloso
Presbítero leigo das CEBs, assistente do MTC NE2

fonte: Instituto Humanitas Unisinos

VEJA TAMBÉM
Bem-Viver é tema de Seminário de Fé e Política em ...   por Névio Fiorin. O Movimento Nacional Fé e Política realizou nos dias 4, 5 e 6 de maio em Fortaleza um Seminário sobre “Políticas Pú...