2016: RUMO A CAMPINA GRANDE

2016: RUMO A CAMPINA GRANDE

“Recebemos com muita alegria esta notícia do acolhimento da Coordenação Nacional Movimento Fé e Política. Na reunião da Coordenação do Setor de Pastoral Social da CNBB Nordeste 2, eu comuniquei a decisão da coordenação nacional e já começamos a pensar nos primeiros passos de articulação e formação de equipes com a participação do Regional. Estava presente o bispo referencial para as pastorais sociais, D. José Luis, bispo de Pesqueira, que dará todo apoio e vai tentar estar presente na nossa primeira reunião.”

Foi a resposta de Roberto Jefferson, da Pastoral de Juventude, à carta da Coordenação Nacional do Movimento Fé e Política, enviada por Maria Tereza Sartório e Pedro Oliveira: “È com muita alegria que a Coordenação Nacional do Movimento Fé e Política acolheu a oferta de Campina Grande para a realização do 10º Encontro Fé e Política em 2016. Por muitos motivos esse encontro será importante para tantos grupos e pessoas que, como diz a Carta de Princípios do Movimento, fazem da fé crista o horizonte do seu projeto político e têm na política o campo privilegiado para a vivência da sua fé.”

Os tempos são de crise. Crise política, crise econômica, crise social, crise cultural, crise ambiental, O Papa Francisco falou, no Encontro Mundial dos Movimentos Populares em Roma, outubro de 2014: “Irmãos e irmãs, acriação não é uma propriedade da qual podemos dispor ao nosso gosto: muito menos é uma propriedade só de alguns, de poucos: a criação é um dom, é um presente, um dom maravilhoso que Deus nos deu para que cuidemos dele e o utilizemos em benefício de todos, sempre com respeito e gratidão. (…) Alguns de vocês expressaram: esse sistema não se aguenta mais. Temos que muda-lo, temos que voltar a levar a dignidade humana para o centro, e que, sobre esse pilar, se construam as estruturas sociais alternativas de que precisamos. É preciso fazer isso com coragem, mas também com inteligência.”

O Movimento Fé e Política, criado em junho de 1989, procura responder aos desafios colocados no mundo de hoje, segundo sua Carta de Princípios: “Voltado para a construção de uma sociedade alternativa ao capitalismo neoliberal, o Movimento tem por objetivo fomentar a reflexão política, a vida espiritual e a subjetividade daqueles que estão comprometidos com uma prática política e social. O Movimento Fé e Política pretende ser um serviço de formação e informação sobre questões de política, cultura, ecologia, ética e espiritualidade. Ele pretende reforçar e estimular a experiência dos grupos de reflexão, celebração e aprofundamento.”

Por isso, a Coordenação Nacional do Movimento Fé e Política diz que “é necessário dar continuidade à reflexão dos dois últimos Encontros nacionais e do Seminário de novembro de 2014, no Rio de Janeiro, que tiveram como eixo BEM VIVER E PRÁXIS POLÍTICA”.

“Sumakkawsay – expressão quíchua, língua falada por cerca de 10 milhões de pessoas principalmente no Peru, na Bolívia e no Equador – é conceito de difícil tradução. Significa algo como vida boa, ou vida plena, em comunidade e em harmonia com a natureza. Hoje é base de movimento social/político que se espalha pela América do Sul: o BuenVivir. Rapidamente deixou de ser bandeira levantada por pequenos grupos e conseguiu local de destaque nas novas Constituições do Equador (promulgada em 2008) e da Bolívia (2009). Revela aliança entre tradições indígenas e outras modernidades (Hermano Vianna, BuenVivir, O Globo, 13.03.2015.”

Campina Grande, na Paraíba, Nordeste, Semiárido brasileiro, é uma feliz escolha para ser sede do 10º Encontro Nacional do Movimento Fé e Política. As experiências de organização popular do Nordeste, as cisternas de placa sob coordenação da ASA (Articulação do Semiárido), a esperança de um povo historicamente sofrido que, convivendo com a seca, surge como um povo forte, guerreiro, lutador fazem lembrar os metalúrgicos do ABC do final dos anos 1979, início dos anos 1980 e suas greves por direitos, por dignidade, por democracia.

Em Campina Grande, em 2016, milhares vão se encontrar para refletir sobre o BEM VIVER. Diz o papa Francisco: “Temos de construir uma economia na qual o bem das pessoas, e não o dinheiro seja o centro. Um sistema econômico centrado no deus dinheiro também precisa saquear a natureza, para sustentar o ritmo frenético de consumo que lhe é inerente. As mudanças climáticas, a perda da biodiversidade, o desmatamento já estão mostrando seus efeitos devastadores nos grandes cataclismos que vemos, e os que mais sofrem são vocês, os humildes, os que vivem perto de costas em moradias precárias, ou que são tão vulneráveis economicamente que, diante de um desastre natural, perdem tudo. Talvez vocês saibam que estou preparando uma encíclica sobre Ecologia: tenham a certeza de que as suas preocupações estarão presentes nela.”

Sob as bênçãos de Francisco e as bênçãos do povo nordestino, Campina Grande, a Paraíba, o Nordeste e o Brasil preparam o 1º Encontro Nacional do Movimento Fé e Política em 2016.

Selvino Heck

Assessor Especial da Secretaria Geral da Presidência da República

Membro da Coordenação Nacional do Movimento Fé e Política

Em dez de abril de dois mil e quinze

VEJA TAMBÉM
O VELHO CARISMA O VELHO CARISMA Felizmente, de vez em quando acontecem coisas na vida da gente que nos rejuvenescem, fazem a vida recuperar sentido e ajudam a renasce...
Denunciar Temer nas missas Roberto Malvezzi (Gogó) Estávamos no auge do Regime Militar. A tortura e as mortes aconteciam sem que a sociedade soubesse. Então, num sábado à noite...
Quando o Diálogo é a Arma QUANDO O DIÁLOGO E O CUIDADO SÃO A ARMA DE GOVERNAR “Convivi três anos com os moradores do local e posso afirmar que, ao contrário do que se imagina,...
Faça bom uso de seu voto Faça bom uso de seu voto Neste domingo, 7 de outubro, eleitores brasileiros irão às urnas – exceto em Brasília, Distrito Federal – para eleger novos...